Você é aceito?

Acabei de escutar uma mensagem cristã sobre a graça de Deus expressa na mensagem muito conhecida por todos, a do filho pródigo.

Essa mensagem fala de um pai e seus dois filhos, onde o mais novo pede a sua parte da herança com o pai ainda vivo e decide sair e gastar o dinheiro de forma irresponsável bem longe da casa de seu pai. Depois que ele gastou tudo, a região em que ele morava foi atingida por uma fome severa e ele veio a passar necessidade. Chegou até desejar comer a mesma comida que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. Neste momento no fundo do poço e com o estômago doendo de fome, ele pensa em voltar para a casa do pai. Mas, não somente isso, ele se arrepende e reconhece que pecou contra Deus e contra o seu pai. Então decide voltar para casa e pensa em pedir ao pai para ser um de seus trabalhadores contratados. Estes estavam vivendo com comida de sobra e não tinham fome.

A seguir vem a cena que mais me comove… A Bíblia diz que enquanto o filho estava ainda longe no caminho de volta para casa, o pai o avistou e correu para ele, o abraçando e o beijando ainda antes dele chegar em casa. O filho até começou a falar para o pai que se arrependeu, mas o pai o interrompeu pedindo a seus servos que preparassem uma festa, na verdade uma festança com músicas, dança, e roupas novas que simbolizavam que o filho era aceito de volta e que fazia parte da família e não do rol de trabalhadores.

A alegria do pai em receber o filho perdido de volta era tão grande que ele nem quis ouvir o porque do filho ter ido embora. E com o coração cheio de alegria e amor transbordante o pai dá aquela festança para celebrar a volta de seu filho!

A mensagem se desenrola contando a atitude do filho mais velho. Se quiser continuar lendo, clique aqui. Neste post, vou focar no filho mais novo e na sua reação antes de voltar para casa. Eu já li e estudei essa mensagem muitas vezes, e cada vez eu aprendo algo novo. Hoje, ao ouvir a pregação dessa mensagem pelo pastor Manoel Thé, no site da Igreja Batista Nações Unidas, aprendo mais uma importante lição sobre a nossa humanidade perdida, a necessidade de fazer algo para pagar pelo nosso pecado.

O filho longe de casa e passando fome, vê a “besteira” que fez e logo pensa em voltar pra casa. Mas, como ele errou, ele pensa em voltar não como filho, mas como um trabalhador do pai, ou seja, com a provável intenção de pagar pelo que ele fez. Gente, pára tudo! Você já se pegou fazendo isso? Você que está lendo esse post agora, você já passou por uma situação semelhante? Já quis pagar pelos seus pecados? Ou já pensou que pode fazer algo para se redimir de seu erro perante Deus? Eu já. E lá sempre vem Deus correndo na minha direção me aliviando de toda essa carga de trabalho, me abraçando e dizendo, “Andresa, lembre-se filha, você é aceita, o meu filho Jesus já morreu por você na cruz e você não precisa mais trabalhar ou sofrer para se redimir de seus pecados”. Daí, eu perco as palavras, e abandono as minhas estratégias de fazer para agradar.

Eu sei que tem muitas pessoas, por seguirem religiões diferentes, que pensam que é preciso fazer algo para alcançar a Deus. Nesta passagem bíblica de Lucas 15 vemos que é Deus quem nos alcança, e ainda com todas as nossas fraquezas a caminho, e nos abraça antes de mesmo de justificarmos nossa atitude, e nos perdoa, e ainda faz festa no céu quando nos arrependemos. Isso é graça. É acolhimento e abraços e beijos do pai sem nós merecermos. Ele quer nos receber como filhos e não como trabalhadores. Que amor!

Seguir a Jesus deixa a minha vida mais leve nesse sentido. Todo o fardo que deveríamos carregar por nossas falhas, já foi pago lá na cruz. O que devo fazer? Só agradecer e me deleitar nesse Amor tão grande!

“Você vai muito mais longe pela gratidão do que pelo dever. Recomece.” Manoel Thé

Tela de Rembrandt - na capa do livro "A volta do Filho Pródigo", de Henri Nouwen

Tela de Rembrandt – na capa do livro “A volta do Filho Pródigo”, de Henri Nouwen

Anúncios

Marcado:, , , ,

Um pensamento sobre “Você é aceito?

  1. Carlos Dias 26/01/2014 às 22:04 Reply

    Belíssimo texto! Seu conteúdo expressa a mais pura graça de Deus e deixa bem claro que Ele não tá interessado em resultados de nossa parte, mas que Ele verdadeiramente está interessado em nós, haja o que houver. Ele não abre mão deste amor! Um amor maravilhoso, inexplicável, que nos constrange e nos inquieta… que nos transforma e liberta, dando-nos a chance de recomeçar… a maravilhosa chance de RECOMEÇAR!
    Sou grato a Deus, autor da minha fé! Sou grato ao autor deste texto. 26.01.2014

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: