Arquivo da tag: Câncer de ovário

O Natal de 5 anos atrás… O Natal de hoje!

Há exatamente 5 Natais atrás eu chegava ao Brasil com uma notícia nada boa. Tinha acabado de descobrir que um tumor gigantesco crescia em meu ovário esquerdo. O diagnóstico não foi fechado no Canadá. Mas as imagens eram assustadoras. Revelava um tumor que crescia rápido e que já estava com mais de 11 cm levando ao acúmulo de líquido e inflamação em todo o meu abdômen. Eu parecia uma grávida de 4 meses.

Ao chegar ao Brasil, minha família assustada, claro, me recebe com o carinho de sempre e tudo o que eu pude fazer foi chorar no colo de minha mãe. A jornada para retirada e tratamento daquele tumor acabava de começar. E graças a Deus eu tive a minha família por perto.

O nosso Natal e Ano Novo foi de medo e pavor. Eu perguntava “O que será que Deus tem para mim?”, sem saber ao certo ainda aonde iria me tratar. Com a ajuda de algumas amigas médicas, destaco aqui o apoio de Jussara Mayrink e Ana Raquel Gouvea Santos, consegui vaga na Unicamp para fazer a cirurgia.

A consulta médica foi onde recebi o pior diagnóstico de minha vida. “Devido ao crescimento rápido de seu tumor, e dependendo da patologia do tumor, teremos que fazer uma cirurgia mais agressiva, talvez retirando o seu útero, seus 2 ovários e parte do seu intestino.” A médica perguntou, “você tem filhos? Tem vontade de ter? Podemos arranjar de você preservar seus óvulos, mas isso vai atrasar o seu tratamento”. Tive que pensar rápido e a única coisa que falei foi, “Como não sou casada e nem sei se um dia serei, por favor doutora, retire logo esse tumor de mim!”

Minha mãe e eu fomos para casa atordoadas, mudas, pensativas, aflitas e com o coração na mão. Quando chegamos na casa em que nos hospedávamos em Campinas, a única coisa que conseguimos fazer foi nos prostar de joelhos diante do nosso Todo Poderoso Deus e clamarmos por sua misericórdia. Ali choramos muito, e pedimos a Deus que me livrasse do pior. Queria viver. Queria pensar que tudo aquilo não passava de um pesadelo e que logo iria acabar.

Naquele mesmo dia à noite, clamamos novamente ao Senhor, pois apesar de todas essas notícias ruins eu e minha mãe confiávamos em Deus e queríamos dormir em paz. Então entregamos tudo em suas mãos crendo que Ele é poderoso para curar. Enquanto clamava ao Senhor senti um toque com um calor sobrenatural em minha barriga do lado esquerdo. Era tão conchegante aquele calor. Trazia tanta paz. Mas, ainda, não podia ter certeza do que estava acontecendo. Confiamos tudo ao Senhor e fomos dormir.

No dia seguinte, a minha barriga estava bem menos inchada. A dor tinha desaparecido. E minha mãe notou. E eu também. Mas, ainda podia sentir o tumor. A cirurgia estava marcada para dali há 3 dias.

Fomos confiantes para o centro cirúrgico. Confiantes em Deus. Sabiamos que minha vida não estava somente nas mãos dos médicos. Naquele dia senti uma paz que o mundo nem os médicos podiam me dar. Sabia que Deus estava ali comigo.

Ao acordar na sala de recuperação, sentia que um facão tinha cortado minha barriga de cima em baixo. Mas estava bem. Ao olhar para o lado, ali estava a amiga e doutora Jussara a anunciar, “sua situação estava bem melhor do que esperávamos, retiramos todo o ovário esquerdo com o tumor maligno e outros 3 pequenos tumores benignos que estavam no seu ovário direito. Não vimos aquele líquido e inflamação todos que estava nos exames de seu abdômen. Acredito que Deus fez um milagre. A boa notícia é que conseguimos preservar seu ovário direito. Agora vai casar e ter filhos!”. Disse a Dra. Jussara num tom de amizade e esperança. Eu pensei, “é Senhor, tudo está em Suas mãos”.

Com o resultado dos exames anátomo-patológicos, recebi a notícia que a quimioterapia ainda seria necessária. Mais para a prevenção do que para o tratamento. Porque graças ao bondoso Deus, as células cancerígenas nunca mais voltaram.

Encurtando a história para caber neste post, eu fiz a quimioterapia, meus cabelos caíram todos, e durante todo esse processo de dor e redescoberta, encontro o meu futuro e lindo esposo em meio a um grupo de amigos bem queridos em Sao Paulo. Parte da nossa história foi registrada aqui. O Carlos é um presente de Deus na minha vida!

Nos casamos em Agosto de 2012, 1 ano e 8 meses depois da cirurgia. Nossa cerimônia foi registrada aqui no blog também. Era só o começo de uma vida de amor e esperança. Era a história bondosa de Deus se revelando através de nossas vidas. E assim Deus foi derramando de sua bondade e misericórdia. Sabíamos que Ele tinha um plano para nós e que tudo que experimentássemos como família seria para a glória Dele.

O nosso Deus Bondoso e Todo Poderoso, cheio de graça e misericórdia, nos abençoou! Depois de um aborto espontâneo em Abril de 2014, eis que nós estamos grávidos de um lindo bebê que amanhã completa 16 semanas.

Neste Natal, 5 anos depois, estou realmente grávida de 4 meses. E ao contrário do Natal de 2010, hoje espero uma vida em meu ventre. A sombra da morte foi dissipada. E Deus, por sua bondade e misericórdia, me encheu de vida.

Foi impossível não se emocionar ao escrever esse relato no dia de hoje. Me sinto agraciada. Sei que não mereço. Sei que é a bondade e o amor do nosso Pai que nos presenteou com um filho. Sabemos que tudo é para a Sua glória! Sabemos em quem temos crido! É por Ele e para Ele que vivemos! Toda a glória seja dada ao Senhor Jesus! Feliz Natal a todos!

“Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito,
para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor,
possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade,
e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus.
Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós,
a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!”
Efésios 3:16-21

Natal_com_bebe
Anúncios

Natal, uma estação cheia de esperança

Eu comecei a ouvir sobre esperança quando era ainda criança na minha igreja no Brasil. Esperança veio junto com o conhecimento da pessoa de Jesus Cristo. Ainda criança pude entender que Ele veio para me salvar dos meus pecados e me dar esperança. Então, eu o aceitei como meu Salvador.

Eu cresci aprendendo sobre fé, amor e esperança em Jesus Cristo. Mas, foi somente recentemente que a esperança em minha vida se tornou mais real que nunca. Há três anos atrás eu fui diagnosticada com um câncer, um câncer de ovário muito agressivo. De repente, minha vida se encontrava no meio de um “terremoto”. Toda a minha família e amigos ficaram estremecidos com essa notícia. Minha vida corria riscos.

Eu não podia acreditar nos resultados de todos aqueles exames médicos direcionando para o diagnóstico de um grave câncer. Então eu decidi deixar o Canadá e seja o que acontecesse eu queria estar perto da minha família no Brasil. Minha mãe e eu fomos à consulta médica três dias antes da cirurgia. A médica disse que o caso era sério. E que talvez eles teriam que remover meus dois ovários, o útero, e parte do meu intestino. Minha mãe e eu ficamos aterrorizadas. Fomos para a casa em completo silêncio e pensando qual seria o propósito de Deus com tudo aquilo. Nós não tínhamos força para aguentar aquela notícia tão terrível.

Então, quando chegamos em casa nós nos ajoelhamos, nos prostramos diante de Deus e oramos em Nome de Jesus. Nós sabíamos que minha vida não estava somente nas mãos dos médicos. Nós sabíamos que o Dono da minha vida poderia intervir na minha situação e fazer muito além das capacidade dos médicos. Nós pedimos a Jesus para me curar. E que a Sua vontade seria feita. Enquanto orávamos senti minha barriga esquentar, mas pensei que aquele sentimento poderia ser o fruto das minhas emoções. Minha fé era pequena.

Contudo, um dia depois que fizemos essa oração, minha barriga estava significantemente menos inchada. Antes, eu parecia uma mulher grávida de três meses e com muita dor. Mas, naquela manhã, o inchaço e a dor tinham desparecido.

Minha mãe e eu sabíamos que se eu vivesse, viveria para Cristo. E se eu morresse, morreria para Cristo. A esperança estava viva em nossos corações, mesmo com todo esse sofrimento.

Quando os médicos abriram minha barriga, a situação tinha mudado significativmente. Eles encontraram um resultado bem melhor que o esperado. Quando acordei da cirurgia, a doutora me disse, “Há esperança! Pudemos poupar seu ovário direito, seu útero e intestines. A gente só removeu o ovário esquerdo.” Que alegria! Que momento cheio de esperança!

Depois da cirurgia eu fiz o acompanhamento com uma médica super especialista em câncer e ela sugeriu que eu passasse pela quimioterapia para prevenir o câncer de voltar. Nesta consulta, nenhum amigo estava disponível para me acompanhar. Minha família estava na minha cidade natal enquanto eu recebia o tratamento em Sao Paulo. Eu estava lá sozinha, fisicamente falando.

Quando a doutora falou que eu precisava de quimioterapia, eu não fiquei assustada. A presença de Deus era tão real. Tão calorosa. E tão consoladora. Que eu voltei para a casa dos meus amigos louvando a Deus. Eu sabia que Ele teria um propósito com tudo isso. A esperança estava lá juntamente com o amor incondicional e sempre presente do meu Deus. Eu tinha uma força que não era de mim mesma. Eu tinha certeza que o que Deus tivesse reservado para mim, ele me capacitaria a fazer. E passar pela quimioterapia era o caminho que Ele estava indicando para mim.

O tratamento começou. Eu fiquei fraca. Tive terríveis efeitos colaterais. E perdi todo o meu cabelo. Mas, a alegria e a esperança me seguiram por todo o caminho. Quando me olhei no espelho, careca, eu me vi sorrindo. Eu me sentia com força e esperança. E pensava comigo mesma, “se mereço a morte, quem está me dando esperança de vida? Se esta situação é triste, por que estou sorrindo? Se estou fraca, quem é que me faz forte?”

E eu disse, é o Senhor! É o Senhor! Meu Jesus, meu Salvador, minha Alegria, e minha verdadeira Esperança. O Senhor é a minha força quando estou fraca! Aleluia! Louvado seja o Senhor! Eu certamente vivo em Ti! O Senhor é a minha esperança que transcende a vida! O Senhor é a esperança de vida eternal! Naquele momento eu esperava viver mesmo se viesse a morrer. A verdadeira Esperança estava ali me olhando no espelho.

Depois do banho, tive a inspiração de escrever um blog (www.vivoeaprendo.wordpress.com). Ah, eu tinha que dizer a todos o que estava acontecendo. Deus era o meu sustento naquele tratamento. E seja o que acontecesse eu teria que testemunhar porque Deus estava lá. Enquanto eu ia para a quimioterapia, eu tive oportunidades únicas de testemunhar do Amor de Deus para outras pacientes, uma delas em fase terminal do câncer com apenas 22 anos de idade. Fomos visitá-la para compartilhar do amor, esperança e fé em Jesus Cristo. Depois de três semanas, ela faleceu. O que seria uma história triste se tornou uma história feliz. Ela recebeu a Jesus como o seu Salvador e a alegria contagiou aquele quarto. Nós trocamos perucas, tiramos fotos e sorrimos. Tudo depois que a presença de Deus invadiu aquele quarto.

O que eu não sabia, era que o meu marido estava naquele quarto aquele dia. Na verdade, ele foi o único homem que me viu careca. Ele era um bom amigo naquela época. E se tornou meu melhor amigo depois que me pediu em casamento.  O seu cuidado e amor ao longo da minha jornada me conquistaram. Ele conquistou minha mãe primeiro, mas essa é uma outra história… Um ano e um mês depois que meu tratamento terminou, nos casamos na minha cidade natal no Brasil. E Deus nos trouxe para morar aqui no Canadá duas semanas depois da nossa cerimônia de casamento. Eu tinha que terminar meu doutorado. E meu marido sabia disso.

Você deve estar pensando, “e sua família, deve ter sofrido muito!”. Sim, todos sofremos. Mas, Deus tem prazer em nos consolar e cuidou muito bem de nós. A minha sobrinha, Valentina, nasceu três dias antes de eu terminar o tratamento. Ela foi como um anjo de Deus enviando a mensagem de esperança para minha família. A vida ressurgia em meio ao sofrimento. Desta forma, minha família foi consolada. Eu fui consolada. Era um misto de emoções. Um misto de esperanças. E porque eu estava lá no Brasil, e não aqui fazendo meu doutorado, eu pude paparicar bastante a minha sobrinha e acompanhar seu desenvolvimento até voltar para o Canadá. Ela foi a florista do meu casamento com apenas 1 aninho de idade.

Já fazem três anos que eu estou livre do câncer. Eu acredito que Deus me permitiu viver para lhe contar essa história de esperança. Para compartilhar com você que a Esperança vai além das circunstâncias, vai além da morte.

Em alguns momentos, quando o medo me ataca, eu me lembro do que Deus fez por mim. Eu me lembro de Seu amor incondicional, de Suas promessas de que Ele estaria conosco nesta vida até o final, e na vida eterna para todo o sempre. Suas promessas a seu povo não falham. Ele prometeu-nos Seu filho, e Ele nos deu o Seu único filho. Isso para que tivéssemos a verdadeira vida e a verdadeira esperança.

A esperança nos nasceu.

Feliz Natal a todos!

Valentina_Baby

Uma nova série está por vir!

O dia 27 de Novembro é o Dia Nacional de Combate ao Câncer no Brasil. E é por isso que eu decidi publicar minha nova série de posts no decorrer deste mês, para trazer informação e prevenção sobre o câncer de ovário, mais especificamente.

Muitas pessoas me perguntam  o que eu senti antes de descobrir o câncer, outras ficam curiosas para saber detalhes da quimioterapia, e outras perguntam como foi minha reação durante um tratamento tão pesado, etc. Acho que agora me sinto mais preparada para compartilhar sobre isso.

Então nessa nova série de posts falarei com mais detalhes sobre: 1. Os sintomas do câncer de ovário, 2. A quimioterapia e o manejo dos efeitos colaterais, 3. O encontro com a Mariana, colega de quimio, 4. Frutos da quimio: o projeto de beleza e 5. Vida após o tratamento.

Quero muito deixar tudo isso registrado aqui no blog. Não quero guardar essa experiência só para mim e os amigos mais íntimos.

Então fique atento e não perca as cenas dos próximos capítulos! 😉

%d blogueiros gostam disto: