Arquivo da tag: exame de qualificação

O dia em que me tornei uma candidata

Como vocês sabem além de esposa e dona de casa eu estou caminhando para o 4o ano do meu doutorado na Universidade de Toronto. E acabo de me candidatar a defender a minha tese! 🙂 Para quem faz doutorado no exterior sabe que existe a designação “PhD student” (estudante de doutorado) ou “PhD candidate” (candidato à defesa do doutorado). Aqui no meu programa de Ciências da Rehabilitação você se torna um PhD candidate somente quando cumpre com todos os requerimentos do programa de pós-graduação que são: cumprir todos os créditos (cursos mandatórios e/ou adicionais) e passar pelo exame de qualificação (o que a gente chama de comprehensive exam – COMPS), que é o exame que te qualifica para ser uma candidata à defesa de sua tese, o que eu acabei de fazer!

Livros

Para quem já passou por isso sabe que é um grande passo na vida de um doutorando. A preparação para esse exame é muito intensa e leva geralmente de 8 meses a 1 ano. Nos últimos meses trabalhei quase que exclusivamente em cima do COMPS para concluí-lo no prazo certo. E essa disciplina exigiu de mim muita renúncia a churrascos, passeios, jantares com amigos; como também muito amor e suporte do marido. Foram dias de muito estudo. Esse final de semana cheguei a estudar mais de 12 horas por dia!

Mas, nada foi em vão. Além de todo o aprendizado de escrever uma revisão sistemática de literatura, também aprendi sobre disciplina, sobre perseverança em momentos difíceis, sobre ser feliz em fazer pesquisa. 🙂

Agora, talvez algum leitor possa falar “mas, já vem essa menina falando de Deus”. Gente, nada disso eu conseguiria se não fosse o meu Senhor! Foi ele que me sustentou em momentos que eu pensei que não conseguiria escrever mais. Daí de repente Deus me guia para aquela referência que faltava para dar um sabor especial a um parágrafo. Foi ele que me inspirou a escrever mesmo quando me faltavam forças físicas e mentais. Foi Jesus, através dos alimentos saborosos que Ele criou pra gente comer, que pude ganhar energia diária para estudar. Tudo vem dEle e é para Ele!

Então hoje, feliz, grata e aliviada por ter cumprido mais uma importante etapa do meu doutorado, todo o louvor que eu recebi da minha banca examinadora hoje, eu rendo ao meu Senhor Deus! Sim, Ele é real, e está bem junto de todos os que nEle confiam.

Eu agradeço também a todos que fizeram parte dessa vitória. À minha amiga Gabriela Ghisi que me ensinou os primeiros passos de uma revisão sistemática. À segunda revisora do meu trabalho, a professora Alison Bonnyman por trabalhar comigo num prazo super curto de tempo. À minha supervisora Molly Verrier, que seguiu comigo orientando e corrigindo até o último dia. Ao meu marido querido, que me deu todo o suporte que eu precisava. E aos meus queridos amigos que oraram por mim para que eu concluísse a tarefa com sucesso e com saúde.

Então hoje eu sou oficialmente uma candidata à defesa da minha tese. Deixei de ser estudante. rs Que nada. Só no nome. Ainda tenho muito que estudar e aprender até a defesa final. Na verdade, esse processo de aprendizado vai durar é a vida inteira! Pois é vivendo que se aprende e é aprendendo que se vive! 🙂

Beijos a todos!

Anúncios

O doutorado que me transforma!

Hoje aqui no blog eu falo um pouco do meu aprendizado com o doutorado na Universidade de Toronto. Eu estou há meses me preparando para o meu exame de qualificação, que é uma etapa obrigatória para defender a minha tese. Caso eu não seja aprovada neste exame, eu me torno desqualificada para seguir em frente. Então é uma etapa importante do doutorado e precisa ser bem feita.

Aqui no meu departamento, eu poderia escolher entre escrever uma proposta de projeto de pesquisa paraCOMPS arrecadar financiamento do governo, o que eles chamam de “grant proposal”, ou escrever uma revisão sistemática de literatura. Os dois são muito trabalhosos, o que requer de 8 meses a 1 ano para se completar o processo. Eu escolhi a revisão sistemática de literatura em terapia aquática para pacientes neurológicos, o que provavelmente vai me render uma publicação em breve. Acabei de receber a aprovação da parte escrita por parte da banca examinadora e agora estou me preparando para a apresentação oral que será no dia 26 de Agosto.

Eu vejo Deus trabalhando em mim com todo esse processo. A disciplina de um doutorado foi muitas vezes de contra a minha personalidade e jeito de ser. Eu não sou das pessoas mais organizadas dessa terra e tb não gosto de sentar e trabalhar sozinha. Além do mais, tenho muita dificuldade de planejamento. Também gosto mais de falar e ensinar do que de escrever. Então imaginem o que é para mim escrever uma tese de doutorado?!

Como todos nós devemos progredir em sermos pessoas melhores, vejo que Deus abençoou que eu fizesse um doutorado para aprender importantes lições pessoais e acadêmicas. E recentemente Ele me deu um marido que até aqui só tem contribuído para o meu progresso.

Primeiramente, eu tive que aprender a ser uma pessoa mais organizada e disciplinada. Isto porque o doutorado é cheio de prazos. Prazo para cumprir as disciplinas, prazo para entregar o projeto de pesquisa, prazo para entregar o artigo, prazo para entrega do exame de qualificação… ah, e prazo para concluir o doutorado, é claro. Então se você não se organiza e planeja seu experimento com antecedência, dificilmente você completa um doutorado em 4 anos!

Outro grande aprendizado do doutorado, é o de analisar mais profundamente uma teoria. Nada de conclusões superficiais e precipitadas. Toda teoria da sua tese precisa ser testada e afirmada em termos científicos. Por isso é que, geralmente, não se faz muita coisa no doutorado. Como a gente tem que analisar em detalhes um pedacinho do conhecimento, a gente acaba conhecendo muito de pouca coisa ao final de 4 anos.

Mais um aprendizado que tive é com relação às críticas. No meio acadêmico você é criticado o tempo todo. Às vezes positivamente, às vezes negativamente. Às críticas construtivas, você assimila e se torna uma pessoa melhor. Às inconstrutivas, você deixa passar e por favor não leve pra casa nem para o seu coração! Isso pode te fazer mal!

E por fim, tenho aprendido até aqui que o doutorado não é a última etapa. Tem muita gente que me fala “mas depois do doutorado, não tem mais nada não né?”. Daí eu falo “tem sim, tem o pós-doutorado” rs, que é uma oportunidade a mais de treinamento na área de pesquisa e muitas vezes uma porta para ser um professor associado em uma universidade.

É assim que estou academicamente vivendo e aprendendo aqui no Canadá. Sou grata a Deus por estar aqui, por estudar em umas das melhores universidades do mundo, pela oportunidade de crescimento pessoal e acadêmico únicos.

Para quem conhece um pouco da minha história, aqui no blog ou pessoalmente, sabe que estar aqui de volta ao doutorado é um milagre de Deus! Ele me curou e restaurou para que eu completasse a obra que Ele já havia começado em mim! A Ele seja a glória!

%d blogueiros gostam disto: