Arquivo da tag: ICESP

(Uma noite na UTI)

* Vou abrir um parênteses aqui na sequência pré-diagnóstico para falar de uma atual experiência…

O que parecia ser uma breve passagem pelo pronto-socorro por causa de um pico febril, acabou virando uma noite na unidade de terapia intensiva do ICESP, onde faço meu tratamento. O interessante é isto ter acontecido apenas 2 horas depois de uma conversa com uma paciente que tinha conhecido no hospital.

Vou chamá-la de Rita. Essa jovem de 20 e poucos anos de idade tem um câncer no mediastino e vem tratando com quimioterapia há quase 2 anos. Quando a encontrei pela primeira vez no corredor do hospital, ela disse que tinha acabado de ouvir do médico que o seu caso não tinha mais jeito. Ela é muito bonita e estava com um aspecto ótimo, dizendo que ainda tinha fé em Deus que ela ia sair dessa. Eu e minha mãe nos comovemos com a história de vida de Rita e começamos a orar por ela e pela família. Aconteceu então dos médicos ligarem para ela dizendo que resolveram tentar mais uma quimioterapia, e que essa seria de 12h/dia durante 5 dias. Enfim, durante a nossa conversa antes de eu passar mal, ela estava me dizendo dos terríveis efeitos colaterais deste tratamento que a tinham deixado triste e desanimada em continuar acreditando em Deus. Daí, falei para ela crer em Deus e no poder de Jesus independente de qualquer coisa.

O que estava em meu coração era que se Deus nos curasse ou não, se aliviasse nossos sintomas ou não, Ele continuaria sendo Deus e nunca mudaria seu caráter. Mas, nós sim, quando buscamos conhecer a Deus somos mudados por Ele e pela pessoa de Jesus em nós. E é na confiança do Amor de Deus por nós é que conseguimos aceitar e suportar as dificuldades em nossas vidas.

Eu só não sabia que 2 horas depois tudo isso que estava em meu coração ia ser posto em prova. Tive um pico febril que não baixava por nada, dores por todo o corpo, calafrio e queda de pressão arterial. Fui para o pronto socorro e lá, a médica com toda a calma disse “vamos ter que te levar pra UTI pra te monitorar mais de perto”. E eu “UTI? Como assim? Tô bem, respirando, consciente, falando…”. Naquela hora um momentâneo terror da UTI bateu em meu coração, mesmo sabendo que eles estavam me levando por precaução, caso aquela febre fosse um sinal de uma infecção grave. Então imediatamente, ainda deitada na maca do PS, veio na minha cabeça a frase que eu disse à Rita… “você tem que confiar em Deus independente de qualquer coisa”. Naquela mesma hora clamei a Deus e pedi a Ele para acalmar meu coração e para que eu confiasse nEle independente do que estava por vir.

Felizmente, a febre e todos os sintomas desapareceram em menos de 2 horas de internação, mas fiquei na UTI por quase 12 horas. Mesmo sabendo que aquela abordagem toda de médicos cuidadosos era só por precaução e com todos os profisisonais ali amáveis naquela UTI linda, ampla e com janelas de vidro de fora a fora, eu não queria passar nem mais 1 minuto ali dentro além do necessário. Então fui de alta pra enfermaria e de lá pra casa, permanecendo no hospital menos de 48 horas.

Eu sei que minha reação à quimio não chega nem perto do que Rita está passando. Mas, acredito que, em dimensões diferentes, nós duas fomos colocadas à prova de confiar no DEUS EU SOU, independente de qualquer coisa!

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: