Arquivo da tag: morte

A morte e a vida têm o mesmo mistério

Esse ano foi um ano de perdas importantes na minha família e no meu círculo de amizades. No começo do ano, um tio querido foi se encontrar com o Senhor. Em Maio, uma das minhas melhores amigas também foi se encontrar com Cristo. E agora em Outubro o Senhor chama repentinamente meu primo de apenas 32 anos de idade.

Todas as perdas foram muito dolorosas. Mas, em todas as perdas, nós também experimentamos um consolo de Deus sem igual. A dor extravagante aos poucos foi dando lugar à paz e à esperança que só podem vir do Espírito Consolador de Deus. Sim, o Espírito de Deus é Consolador em sua natureza. Deus sofre conosco, como relatei aqui em um post anterior, e nos consola de maneira sem igual, como nenhum outro deus neste mundo.

Tanto na família da minha amiga quanto na família do meu primo, o Senhor manifestou o Seu consolo com a chegada de uma nova vida na família. Um mistério. Na família da minha amiga, o seu irmão e cunhada que tentavam engravidar há mais de 10 anos, “de repente” ficam grávidos no mês de sua partida.

Na família do meu primo, no dia de sua missa de sétimo dia, seu irmão mais velho anuncia que vai ser papai, pela primeira vez, e de surpresa, sem planejar. A missa que era de choro se torna de alegria e esperança por receber esse consolo de Deus sem igual. Gratos por uma nova vida chegando à família assim, “de surpresa”.

E essas não são as únicas histórias de vidas surgindo em meio ao luto. É muito comum Deus consolar corações enlutados dessa forma supreendente, misteriosa e cheia de vida.

Já dizia o pai de um amigo meu “a gente morre do mesmo jeito que a gente vive”. O dia da chegada e da partida ainda é um mistério grande da vida, que só pertence ao Seu Autor. Enquanto aqui estivermos, vivendo a vida que Deus nos dá, precisamos ter essa ciência que somos chamados a sermos administradores/mordomos de nossa vida. Dono mesmo é o Senhor! É Ele que tira e é Ele que dá. Em tudo, que Seu Nome seja sempre louvado!

O ano está terminando, e meu coração está cheio de paz, consolo e esperança. Uma esperança fundamentada em Cristo, no Autor e Consumador de minha fé e vida e de vidas que Ele nos dá.

hibisco_renascimento

 

 

Anúncios

O choro de Jesus me consola

Semana passada eu perdi uma grande amiga minha. Grande em todos os sentidos. Uma moça alta, linda, cheia da presença de Deus. Tinha um espírito sereno e tranquilo. Estava sempre pronta a servir ao Senhor. Na verdade, nos conhecemos de verdade e aprofundamos nossa amizade enquanto servíamos a Jesus através da Aliança Bíblica Universitária. Tínhamos muito em comum… a cidade natal, o trabalho na ABU, o fato de sermos fisioterapeutas e o fato de ter o tão medonho diagnóstico de um câncer. Toda vez que ia para minha querida Governador Valadares nos encontrávamos para papear, passear e orar juntas. Era uma bênção! Tínhamos uma caminhada de compartilhar íntimo do coração enquanto juntas buscávamos cumprir a vontade do Senhor para nós.

Nesses dias tenho vivido dias de luto, de tristeza e de dor e ao ler todas as mensagens de consolo da Bíblia, dos amigos e da família, nenhuma palavra me confortou tanto quanto a passagem da morte de Lázaro que relata sobre o choro de Jesus no Evangelho de João, capítulo 11. Sim, Jesus chorou ao ver seu amigo morto e os corações desconsolados de Marta, Maria e seus amigos e familiares. E não foi qualquer chorinho não. A Bíblia relata que ele teve uma comoção e um choro profundo e de grande tristeza. Seu espírito se comoveu e Jesus então se move em direção ao túmulo para ressuscitar Lázaro.

O interessante nessa passagem é que Jesus chora mesmo sabendo que Lázaro seria ressuscitado dentre os mortos. Os versos 4 e 11 expressam claramente a presciência de Jesus sobre a ressurreição de Lázaro. Deus tinha um plano de glorificar a Jesus através da ressurreição de Lázaro, já morto há 4 dias. O mais interessante ainda é que mesmo sabendo que Lázaro ressuscitaria, Jesus não chega ao túmulo com ar de “Ah, não chorem gente! Peraí, eu tô aqui! Vou ressuscitá-lo!”. Pelo contrário, o espírito de Jesus se quebrantou diante da dor. Ele se doeu com os demais. Se comoveu profundamente ao ver o amigo morto e provavelmente putrificado pela morte. Ele se comoveu com a dor da separação. A dor da ausência. A dor da saudade. O Filho de Deus encarnado sofreu. Que consolo.

A choro de Jesus consolou profundamente o meu coração enquanto chorava a perda da Denise. É como se Jesus falasse comigo… “chora querida Andresa. Dói mesmo. Eu sei o que é isso. Eu também já perdi um amigo. É muito difícil e doloroso. Infelizmente, você terá que passar por isso até o dia em que você também será glorificada com o Pai.” A empatia de Jesus com a perda de um amigo amado me consolou profundamente. Meu coração se encheu de gratidão por ter um Deus que conhece o meu sofrimento. Que chora comigo. E que promete um dia terminar com toda a forma de choro e sofrimento.

Para Lázaro, Jesus tinha um propósito de ressuscitá-lo para glorificar Seu Nome ainda entre nós. Para nós, Ele também tem um propósito de ressuscitar todo aquele que crer Nele. Nos versos 25 e 26, ainda antes de chegar ao túmulo, ele deixa um recado muito importante para todos nós:

“Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?”

Essa é uma promessa não só para Lázaro e sua família. É uma promessa para todos nós. Hoje o Jesus ressurreto nos garante a ressurreição e a vida! Não é lindo isso? É sublime! É a vitória final sobre a morte! É a promessa do reencontro! É a promessa da eterna consolação! Da eterna paz e alegria!

E é com o choro de Jesus e a sua promessa de vida eterna, que minhas lágrimas são enxugadas. Meu coração dolorido abre lugar para uma paz e um consolo que vêm do Deus que sofre e que ama incondicionalmente. Que se encarna para sofrer em nosso lugar e nos garante o perdão dos pecados e a vitória sobre a morte!

Obrigada Jesus por chorar comigo. Obrigada também por me garantir a vitória sobre a morte. Muito obrigada por encher meu coração de esperança por um dia em que a morte não mais nos atormentará.

Bleeding_heart

%d blogueiros gostam disto: